quarta-feira, novembro 14

Cap. 1 - Antes de Caminhar... Ouvir, Olhar, Observar!


Bem-vindo ao meu diário-de-bordo nesta viagem em busca de Deus no caminho da ortodoxia. Aqui  expressarei minhas experiências espirituais e fatos da vida comparando Passado e Presente. Os primeiros passos na Ortodoxia são inesquecíveis e, querendo registrar e expor a todos as maravilhas do Senhor em minha vida, convido você a caminhar comigo através dos fatos expostos e ponderar sobre as questões de doutrinas cristãs modernas e a Santa Ortodoxia.

Sempre fui cristão, católico, apostólico, romano. Minha família nunca foi uma família cristã ativa, íamos à Igreja poucas vezes ao ano. Porém, em mim sempre houve um impulso e uma sede de buscar Deus e sua Verdade. É impressionante como Jesus nos impulsiona a ir ao seu encontro, basta querermos e escolhermos enfrentar os desafios que o mundo e o maligno intervem. Lembro-me vagamente de um sonho que se repetiu por 03 vezes em minha vida. Sonho este que para mim se tornou uma revelação da vontade de Deus e que até hoje mostrasse com um significado singular em minha vida sobre meu chamado. Entre meus 3 e 5 anos de idade, tive um sonho estranho:

"Sonhei que eu estava sobre um enorme "palco" que media entre 200m a 300m largura, não era um palco mas sim uma sacada de um palácio feito de grandes blocos de uma espécie argilosa. Era mais ou menos 3hs da tarde pela insolação, na minha frente estava uma grande multidão que se estendia além do horizonte. Lembro-me de ouvir a multidão inquieta e a sensação de estarem esperando que eu falasse algo. Aproximou-se de mim alguém cuja presença não era agradável e em seguida várias sombras em forma de cruz começaram a me cercar em um movimento aleatório sobre o chão em que eu estava, na parede que estava atrás de mim e sobre a multidão. Eu, pequeno inocente, entrei em desespero e a sensação de falta de ar era insuportável lembro que por fim a multidão começou a zombar com altas gargalhadas e vaias. Logo acordei aos berros! Minha mãe nunca soube e achou que fosse apenas mais um dos pesadelos de criança. Porém este é o único que me lembro. Lembro-me porque tive outro sonho aos 7 anos de idade onde me via no mesmo lugar com a multidão, o ser misterioso de presença maligna, e novamente a "chuva de sobras" em forma de cruzes que ao passarem entre meus pés, desta vez, percebi terem a imagem de um homem crucificado, me agachei com um certo medo novamente e logo então a multidão começou a zombar de mim. Foi quando o ser que estava perto de mim gritou: 'Ele tem medo!' E, sentindo como que uma voz saindo de dentro de mim, gritei para ele e para a multidão: 'Não tenho medo de Jesus. Pois sei que ele me ama e jamais me faria mal! Não tenho medo dele!' No mesmo instante a multidão sessou e todos desapareceram e acordei assustado com o que havia se passado. A ultima vez que tive este sonho foi entre os meus 13 e 15 anos de idade, quando eu iniciei minha vida de oração e novamente em uma noite me vi no mesmo lugar... Desta vez me parecia um "palco" menor, feito de concreto por sua cor ser acinzentada e era próximo das 16:30hs. Foi quando desta vez a multidão se fez silenciosa, o ser já não aparecera e antes que começasse a aparição das "sombras de cruzes" eu me dirigi à multidão que logo que comecei a falar, começou a me vaiar. Eu disse algo assim: 'Verdadeiramente, Jesus Cristo é o filho de Deus que se deu numa cruz por nós e é por isso que eu declaro que ele é meu Deus, meu Senhor, meu amado e que a sua cruz é santa e jamais terei medo da Santa Cruz pela qual meu Deus mostrou seu Amor.' A multidão parou de vaiar e começou me aplaudir, às cruzes apareceram mas em vez de sombras eram feitas de Luz e entre elas pairava uma pomba branca e toda multidão começou a louvar a Deus. Em seguida, acordei. Não estava assustado, acordei sorrindo! Com a sensação de ter passado no 'teste'"

Observando os acontecimentos em nossa vida em que Deus se manifesta de forma misteriosa ou não, começamos a seguir o caminho que nos leva a verdade, que é o próprio Deus. Daí por diante, a vida se faz caminho nosso de cada dia, onde nós somos impulsionados a caminhar lado a lado, rumo ao Cristo. Parei, ouvi, olhei, observei uma misteriosa sede e necessidade de deus para poder compreender os mistérios deste caminho chamado Vida. Observemos as necessidades nossas e não as vontades. pois toda necessidade nos leva a Deus e as vontades só nos levam à satisfação de nosso ego. Caminhemos juntos nesses primeiros passos ao Cristo como faziam os antigos cristãos na noite mais bela.






Cristo ressuscitou, em verdade ressuscitou!
Que a Graça e a Paz de Deus esteja com você!

1 comentários:

Postar um comentário

Olá, agradeço por compartilhar sua opnião neste blog. Deus te salve!